sexta-feira, 24 de junho de 2011

20 # Carta para a pessoa que mais te partiu o coração.

Esperei tanto tempo por ti! Chorei durante meio ano por ti. E durante meio ano quis tanto que me dissesses que tinhas saudades, que me enchesses de "quem's" e de "porquê's", como fazes agora. A tua falsidade quase me dá vontade de chorar. A sério que sim. É isso e pensar em tudo o que me fizeste. Meu Deus. Como pude ser tão burra? "Tornaste-te ainda mais fria que antes", não não me tornei, tornaste-me. Colhes o que semeaste. No mais fundo de ti ainda achas que gosto de ti, mas fazes-te de vítima e dizes que parece que nunca tive saudades tuas. Meu Deus x2. Foste a pessoa que mais amei, a pessoa por quem mais sofri e consequentemente a pessoa de quem mais saudades senti!! Se me corto, se estou diferente, é porque chorar por alguém meio ano é muito tempo. Foi assim que quiseste e eu nuuuuuuuunca quis. Eu nunca quis que fosse assim. Horas, dias, semanas, meses a tentar convencer-te de que podíamos ficar juntos. Mas tu querias saber? Nada. «Parece que as coisas se inverteram», parece mesmo. Mas agora não há como voltar atrás. «Estou algum tempo sem ti e lembro-me do antes», o 'antes' era maravilhoso não era? Espero que ardas no inferno do arrependimento. Quando te disse que ninguém te ia amar como eu amei, olha, é verdade, sabes porquê? Nunca ninguém vai aturar o que eu aturei de ti, acredita! Deitaste tudo a perder não sei porquê nem nunca vou saber. Se calhar por razão nenhuma - ou pelo simples facto de adorares ver-me sofrer. Como é que podes dizer «ainda gosto de ti» depois de tudo o que fizeste? E tão fácil mandar-mos as pessoas com o diabo e depois voltarmos quando nos apetece a pensar que elas estão lá de pernas abertas não é? O problema é que não estão. As pessoas não são de ferro. «Parece que tudo o que tinha perdi e queria de volta!» pensasses nisso antes. Se alguma vez me tivesses amado realmente nunca terias feito o que me fizeste. NUNCA. Nem metade, nem um terço. O teu amor por mim parecia tão sólido, tão incondicional e infindável e dum momento para o outro sumiu-se e tornaste-te na maior besta que conheci. No fundo, eu sou igual a ti. Por isso imagina o que aconteceu ao meu "sólido, incondicional e infindável" por ti. «Vejo que estou a mais. Já há muito tempo», pode não ser assim há tanto tempo mas estás a mais há tempo suficiente para eu entender que não vales nada e que já não há espaço para ti no meu coração como houve sempre dantes, dantes quando eu arranjava forças que não tinha para suportar as tuas cenas, dantes quando às vezes já nem essas forças chegavam. «Não dar para remexer no passado, dá nisto: Tu óptima e eu assim!», não dá nem nunca mais vai dar. É fodido quando o feitiço se vira contra o feiticeiro não é? Espero pelo menos que tenhas aprendido algo com isto. Seja feita a sua vontade, assim na Terra como no Céu.Sejam aceites as consequências da sua vontade.

17 comentários:

  1. de nada :) também sigo *
    http://sunshine-joanaf.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Dói remoer no passado :x
    muita força, querida

    ResponderEliminar
  3. Oh, como te entendo querida.
    Tudo acontece por um motivo, e o que não mata torna-nos mais fortes!
    Força*

    ResponderEliminar
  4. O passado é horrível de recordar quando foi marcado por algo menos bom :s

    ResponderEliminar
  5. O teu texto está LINDO! Fodasse!
    E eu também quero ir para algo assim, adorava ser tipo o homem do lie to me *-*

    ResponderEliminar
  6. Obrigada, querida (:
    - e ainda bem que estás bem !

    ResponderEliminar
  7. Alguma vez que estejas menos bem, podes falar comigo (:

    ResponderEliminar
  8. ohhh está lindo :)
    gosto muito do blog, estou a seguir, beijinhos! :)

    ResponderEliminar
  9. sim é verdade que existem poucas amigas de verdade, mas é melhor poucas e "boas", e muitas e que nas costas só nos sabem criticar.
    - gostei muito da carta (;

    ResponderEliminar
  10. Era capaz de copiar isto e colá-lo na minha vida!

    ResponderEliminar
  11. gosto muito do texto e infelizmente, queiramos nós ou não, falsidade é o que não falta... vou seguir :)

    ResponderEliminar
  12. Pedirem-me para confiar em mim é pedirem-me muito *.*
    Adorei (:

    ResponderEliminar

Exprime-te!

Espreita ♥